Saturday, October 30, 2010

Segundo Turno: Porque eu não vou votar no PT

No primeiro turno inegavelmente eu votei em Marina Silva (43) para presidente porque entendi que ela tinha (tem) uma coerência de planos e ideias para o Brasil e além disso essa coerência está enraizada na sua história de vida, sobretudo passando pela ética. Pelo que entendi ela queria desmantelar o, chamado por ela, fisiologismo na política brasileira que a causa maior da corrupção do país e por isso atrasa nosso desenvolvimento político, social e sobretudo educacional, pois este pode causar uma revolução sem volta.

Mas infelizmente a maior parte da população brasileira não percebeu em Marina a oportunidade de um futuro feito por uma política ética, sustentável e apartidária. Infelizmente ela não foi para o segundo turno. E agora estamos nós deparados com dois candidatos que numa visão, de certa forma ampla, são bem parecidos, além do voto nulo ou branco.

Independente da quantidade dos votos nulos e brancos um deles vai ser eleito presidente do Brasil. E por isso que eu me desmotivei pelo voto nulo. Votar nulo (entenda-se branco também) não tem consequência alguma, não serve nem como protesto, como renúncia, como independência porque ele não vai ser contado para tal. Mas alguém poderia me dizer: "a eu não quero ter participação nessa escolha" ou "eu não quero ter a responsabilidade de eleger nenhum deles" ou ainda "minha ideologia não casa com a de nenhum deles". Infelizmente, o fato é: quando se vota nulo esta deixando de votar num candidato e isso pode ser decisivo para que o outro ganhe. É mais ou menos assim: considere que o universo de eleitores é composto de 10 pessoas; 4 votam no candidato X, 3 votam no candidato Y e outros 3 votam nulo; nessa configuração será eleito o candidato X, que indiretamente teve ajuda dos 3 que votaram nulo, porque se estes 3 votassem no candidato Y, este venceria as eleições. Portanto, quem vota nulo tem parte no resultado e não se exime da responsabilidade. Quanto a não votar num candidato para não trair a sua ideologia não tem sentido porque não se tem uma opção que configure, confirme, levante a bandeira da sua ideologia, isto é, pela inexistência de alguém que represente sua ideologia não há traição. Mas pode haver traição quanto aquilo que se considera pior em sua ideologia. Por exemplo: considere um cristão, um cristão por definição, digamos, ele não fala mau (não fere a hora) de um inimigo e muito menos de um amigo (em outras palavras, isto é calúnia), agora imagine a situação de amizade com outra pessoa em que chega-se um nível de deterioração tal que não dá mais para serem amigos, para muitos, isso é motivo suficiente para sair falando mau da outra pessoa, mas para um cristão isto é trair seus princípios, sua ideologia; só lhe resta ficar quieto, calado e viver sua vida.

Temos duas opções para fazer nossa escolha amanhã. Eu disse no início que numa ampla visão os dois candidatos a Presidente da República são parecido, mas de fato não são iguais, além de que em outras partes são diferentes. Eu não acho bom comparar momentos em épocas diferentes, principalmente comparar pessoas, justamente porque elas mudam e mudam muito. Quem não percebeu a diferença de Lula de 1998 (para não ir muito distante) e Lula de 2002? Ele só ganhou as eleições porque ele não veio com as mesmas ideias. Por isso que eu penso que José Serra, candidato do PSDB, não é o mesmo quando estava no governo de Fenando Henrique Cardoso - FHC, muito menos é este. Ele é mais parecido hoje com o período que governou São Paulo. Sobre Dilma Rousseff, candidata do PT, eu não tenho ideia como ela será como líder, tendo em vista que em todo tempo ela foi liderada. Eu acho que é por esse motivo que o PSDB diz, quando fala dos corruptos e dos "coronéis" do PT, "Lula conseguiu segurar. Mas e a Dilma: será que ela vai ter força para segurar o PT?" O que eu posso achar por hora, e muitos fazem o mesmo coro, é que se qualquer um ganhar não vai haver mudanças drásticas na política econômica e muto provavelmente não vai haver reformas significativas, como a da política, da previdência e tributária, muito menos da educação. Mas, se Serra ganhar vai haver diferenças no mínimo sutis.

O governo FHC, foi um governo neoliberal, que diminuiu o poder do estado, sobretudo na economia. A última crise mundial demostrou que esse tipo de governo é falho e vulnerável por não estabelecer limites na economia, como limites de empréstimos e especulação que foram os grandes causas da crise. Enquanto que no Brasil há alguns limites que impediram o aprofundamento da crise aqui. É por isso que eu tenho dúvida se o PSDB estivesse continuado no governo a crise aqui seria mínima porque a flexibilização desse limites iriam, certamente, tomar conta da economia brasileira. Mas agora o momento é outro, a sociedade não é outra, mas mudou, e os candidatos também.

Por outro lado, enquanto a direita brasileira se mostrou liberal, a esquerda representada pelo PT (há quem diga que o PT não é mais esquerda) tem se mostrado controlador não na economia, mas nas políticas, digamos, humanas. E é por esse motivo que eu não vou votar no PT. Um exemplo do momento são as leis que interferem na criação dos filhos. Uma é aquela que proíbe os pais de baterem moderadamente nos filhos, a outra e pior é o PNDH 3 - Plano Nacional de Desenvolvimento Humano 3, no que se refere a família é que um pai ou uma mãe pode ser presa de 3 a 5 anos por demitir uma empregada(o) do lar homossexual. Isto é colocar a sociedade num mesmo conceito, numa mesma opinião. Isto é a privação de ter opinião e conceito deferentes refentes a prática homossexual. É a mesma coisa de supervalorizar a prática da prostituição, que aliás, esse plano dignifica tal ato sórdido dando o status de profissão para quem se prostitui, em vez de dá oportunidades dignas de trabalho a essas pessoas. Quando o PNDH3 se refere ao aborto, tal ato se torna vulgar, além de tornar profano o feto que pode ser morto até o quinto mês de gestação. Ainda tem a PL 122, que desrespeita as religiões e a liberdade religiosa. Se fosse analisar apenas a economia o PT estaria com muito crédito, mas além dessas medidas de controle tem as tamanhas corrupções nos dois mandatos do governo.

Eu não estou feliz com essas eleições.
Eu não estou feliz com a ética e com as verdadeiras intenções da maioria das pessoas que estão nos Congressos e nas Câmaras Legislativas nos representando.
Eu queria pessoas que não olhassem para seu umbigo nem para os dos seus, mas que olhassem para o presente e o futuro do Brasil.
Eu queria pessoas que trouxessem uma revolução da educação, da ciência e tecnologia como a que houve na Coreia do Sul a partir da década de 60, quando o Brasil era melhor que eles nos índices econômicos e sociais.
Eu queria políticos e partidos que votassem a favor da população brasileira e que não deixassem de votar ou trancar a pauta de votação por intrigas partidárias.
Eu queria pessoas na política que fossem patriotas, que amassem o Brasil e não seus bolsos cheios de Reais.


DEUS ABENÇOE O BRASIL!!!

Friday, October 29, 2010

Da Janela do Meu Quarto V

A maioria esmagadoras das fotos postadas na série de postagem intitulada "Da Janela do Meu Quarto" (clique para ver as postagens anteriores) aqui no blog, são fotos tiradas durante o dia. Antes de ontem, quarta-feira, antes de ir dormir, já tinha passado das 0h (já estava na quinta-feira) eu percebi que a lua estava de uma forma que ainda não tinha visto daqui. Ela estava sem um pedaço, mas estava imponente, majestosa de cor amarelada e com algumas nuvenzinhas que dava um charme ainda maior. Parecia que ela estava a alguns metros dos prédios, se descesse ou ou os prédios subisse um pouco mais daria para tocá-la com a mão.
Bom, aqui não tem mais de mil palavras.. vamos logo para as fotos:





Só por essa bela vista com uma certa frequência eu agradeço a Deus por ter conseguido esse apartamento.

E como diz o Real: Deus seja louvado!

Sunday, October 24, 2010

Cuscuz com leite

Desde pequeno eu como esse negócio. Mas eu passei muito tempo (eu diria alguns anos) antes de vir pra o Rio Grande do Sul sem comer cuscuz com leite. Mas depois de um tempo aqui bateu a vontade e eu me vi sem cuscuz e sem cuscuzeira. E agora José?

Quando eu voltei a Recife pela primeira vez em agosto do ano passado eu trouxe uma cuscuzeira e desde então eu posso comer de vez em quando cuscuz com leite (tal como hoje), além de cuscuz com ovo assado (as pessoas aqui gostam que eu diga frito) e cuscuz com banana assada ou banana comprida cozinhada.

Como é bom ter uma cuscuzeira!

Friday, October 15, 2010

Músicas que não saem da cabeça I

Várias vezes eu quis aqui no blog postar alguns músicas que por dias não me saem da cabeça. Com o passar do tempo eu pretendo postá-las aqui.

Nos últimos dias me passou pela cabeça duas grandes músicas a primeira foi Amazing Grace cantada por Elvis Presley. A segunda, que ainda está soando no meu ouvido, eu descobri numa dessas escutadas de músicas no youtube que é Trouble of the World cantada por Mahalia Jackson. Eu descobri que ela teve participação especial no filme "Imitation of the Life" de 1959. É essa versão que é mais envolvente. Foi esta que eu descobri e escutei primeiro.

Eu quero aproveitar a "fome com a vontade de comer". É o seguinte, como de vez em quando eu estudo Inglês eu traduzi as letras dessas músicas e quero compartilhar aqui no blog. A tradução não é totalmente literal. Eu quero dizer que eu dei na tradução um pouco da minha interpretação, como no coro de Trouble of the World e em outras parte e em partes de Amazing Grace também.

Amazing Grace

Amazing grace,
Oh, how sweet the sound
That saved a wretch like me
I once was lost,
But now I'm found
Was blind,
But now I see

When we've been there
Ten thousand years,
Bright shinning as the sun
We've no less days
To sing God's praise
Then when, when we first begun

Through many dangers
Toils and snares
I have already come
T'was grace that brought me
Safe thus far
And grace will lead me home

Amazing grace,
Oh, how sweet the sound
That saved a wretch like me
I once was lost,
But now I'm found
Was blind,
But now I see

Was blind,
But now I see
...


Maravilhosa Graça

Maravilhosa graça,
Oh, quão doce o som
Que salvou um miserável como eu
Eu estava perdido,
Mas agora não estou mais.
Eu era cego,
Mas agora eu vejo.

Quando estivermos lá
Dez mil anos,
Brilhando como o sol
Não ficaremos sem dias
Para cantar louvores de Deus
Quando então, quando nós apenas iniciamos.

Através de muitos perigos
Armadilhas e ciladas
Eu já tenho passado
Foi tua graça que me comprou
Estou seguro até agora
E tua graça me conduzirá para casa

Preciosa graça,
Oh, qual doce o som
Que salvou um miserável como eu
Eu estava perdido,
Mas agora não estou mais.
Eu era cego,
Mas agora eu vejo.

Eu era sego,
Mas agora eu vejo.
...



Veja um vídeo dessa música:





Trouble of the world (Imitation of the Life)

Soon I will be done
Trouble of the world (Lord)
Trouble of the world
Trouble (Lord) of the world
I soon will be done
Trouble (Lord) of the world
I’m going home to live with God

No more weepin’ and wailin’
No more weepin’ and wailin’
No more weepin’ and wailin’
I’m going home to live with my Lord (Lord)

Soon I will be done
My trouble of this world
Oh my trouble in this world
Lord, my trouble has in this world
Lord, I soon will be done
With trouble of this world
I’m going home... oooooohh
To live with my Lord... Mmm



Aflições do Mundo (Imitação da Vida)

Breve eu estarei pronto
Aflições do mundo (Senhor)
Sofrimentos do mundo
Problemas (Senhor) do mundo
Eu, breve, estarei pronto
Aflições (Senhor) do mundo
Eu estou indo para casa para viver com Deus

Sem mais choro e pranto
Sem mais choro e pranto
Sem mais choro e pranto
Eu estou indo para casa para viver com meu Senhor (Senhor)

Breve eu estarei pronto
Minhas aflições deste mundo
Oh meus sofrimentos neste mundo
Senhor, meu problemas estão neste mundo
Senhor, Breve, eu estarei pronto
Com as aflições deste mundo
Eu estou indo para casa... ooohh
Para viver com meu Senhor... Mmmm



Veja o vídeo dessa música:




Essa versão é a versão do filme Imitation of the Life, como mostra o vídeo que é parte do filme. A versão original é esta:


Trouble of the World


Soon we will be done
Trouble of the world
Trouble of the world
Trouble of the world
Soon we will be done
Trouble of the world
Going home to live with God

No more weepin’ and wailin’
No more weepin’ and wailin’
No more weepin’ and wailin’
Going home to live with my Lord

Soon we will be done
Trouble of the world
Trouble of the world
Trouble of the world
Soon we will be done
Trouble of the world
Going home to live with my Lord

I want see my Ma
I want see my mother
I want to see my mother
Going home to live with God

Soon we will be done
Trouble of the world
Trouble of the world
Trouble of the world
How soon we will be done
With the trouble of the world
I am going home to live with God


Aflições do Mundo

Breve estaremos prontos
Aflições do mundo
Sofrimentos do mundo
Problemas do mundo
Breve estaremos prontos
Aflições do mundo
Indo para casa para viver com Deus

Sem mais choro e gemido
Sem mais choro e gemido
Sem mais choro e gemido
Indo para casa para viver com meu Senhor

Breve estaremos prontos
Aflições do mundo
Sofrimentos do mundo
Problemas do mundo
Breve estaremos prontos
Aflições do mundo
Indo para cara para viver com meu Senhor

Eu quero ver minha Ma
Eu quero ver minha mãe
Eu quero VER minha mãe
Indo para casa para viver com Deus

Breve estaremos prontos
Aflições do mundo
Sofrimentos do mundo
Problemas do mundo
Quão breve estaremos prontos
Com as aflições do mundo
Eu estou indo para casa para viver com Deus



Para escutar:




Desfrutem, tal como eu.

Saturday, October 09, 2010

Tropa de Elite

Eu não sou crítico de cinema. Pensando bem nunca comentei sobre algum filme. Hoje eu gostaria de comentar sobre um, na verdade pouca coisa, apenas falar do que eu pensei durante e logo após de ter assistido esse filme. Com esse comentário eu não pretendo me tornar um comentarista de filmes, muito menos um crítico de cinema. :P

O filme do qual estou falando é Tropa de Elite 2. Esse filme me surpreendeu, chamou muito minha atenção, do início ao fim. Diferente de muitos dos filmes "2", que dão sequência a um primeiro, esse filme teve a boa felicidade, ao meu ver e ao ver dos meus colegas, ser melhor do que o primeiro Tropa de Elite.

Como no primeiro filme, Tropa de Elite 2, fala dos problemas da sociedade do Rio de Janeiro que que são passíveis de serem resolvidos em última instância pelo BOPE - Batalhão de Operações Policiais Especiais. Mas, diferente do primeiro filme, o dois não trata apenas a corrupção das polícias e o tráfico, ele vai mais além, vai no topo da pirâmide. E delineia muito bem a evolução do crime organizado das drogas para as milícias, sendo estas lideradas por "homens da lei", policiais militares corruptos que ganham centenas de milhares de dinheiro cobrando CPMF (Cobrança dos Policiais Militares Filhos da puiuiuiui... - se não me falha a memória é isso) de todos os tipos de serviços que venha a existir nos morros e favelas cariocas.

O problema é que os "miliciantes" tornam peças chaves para garantir votos para os deputados e governador dos moradores das "comunidades". Aí que está o problema fisiológico do sistema político: sustentar o crime, combatê-lo e falsamente resolvê-lo, com isso a mídia divulga e se tem apoio popular e por fim se obtém votos. Essa é mais ou menos a cadeia organizacional da corrupção denunciada no filme (sim denunciada, no meu ponto de vista), que não existe apenas no Rio de Janeiro, mas em muitos outros estados do Brasil.

O filme mostra o lado avassalador e cruel do sistema para se expandir. Ele é como um rolo compressor que passa por cima de tudo e de todos sem piedade. E piedade é o que ele não tem para com aqueles que se levantam contra ele.

O filme para mim é uma denúncia contra o sistema político brasileiro que está corrompido que brinca com a sociedade de manipulá-la, mas também é uma advertência para esta mesma sociedade, dizendo para votar em pessoas de bens, não eleger ou reeleger pessoas com o mínimo de denúncia de corrupção ou quaisquer crimes.

Mas quando eu penso nisso eu entendo que o filme deveria ter sido lançando antes do primeiro turno das eleições deste ano, justamente para dar uma consciência ao eleitor para que muito dos políticos corruptos não fossem eleitos como foram mais uma vez. Foi aí que eu vi mais uma vez a mão do sistema, apesar de não ter impedido de o filme ser lançado. Será que essa é mais uma jogada dele?!

O filme começa com a frase: "Qualquer semelhança com a realidade é apenas uma coincidência. Essa é uma obra de ficção". Assista ao filme e tire suas próprias conclusões. Eu já tirei as minhas.

Friday, August 27, 2010

A Fome de Marina

Por José Ribamar Bessa Freire*

Há pouco, Caetano Veloso descartou do seu horizonte eleitoral o presidente Lula da Silva, justificando: “Lula é analfabeto”. Por isso, o cantor baiano aderiu à candidatura da senadora Marina da Silva, que tem diploma universitário. Agora, vem a roqueira Rita Lee dizendo que nem assim vota em Marina para presidente, “porque ela tem cara de quem está com fome”.

Os Silva não têm saída: se correr o Caetano pega, se ficar a Rita come.

Tais declarações são espantosas, porque foram feitas não por pistoleiros truculentos, mas por dois artistas refinados, sensíveis e contestadores, cujas músicas nos embalam e nos ajudam a compreender a aventura da existência humana.

Num país dominado durante cinco séculos por bacharéis cevados, roliços e enxudiosos, eles naturalizaram o canudo de papel e a banha como requisitos indispensáveis ao exercício de governar, para o qual os Silva, por serem iletrados e subnutridos, estariam despreparados.

Caetano Veloso e Rita Lee foram levianos, deselegantes e preconceituosos. Ofenderam o povo brasileiro, que abriga, afinal, uma multidão de silvas famélicos e desescolarizados.

De um lado, reforçam a ideia burra e cartorial de que o saber só existe se for sacramentado pela escola e que tal saber é condição sine qua non para o exercício do poder. De outro, pecam querendo nos fazer acreditar que quem está com fome carece de qualidades para o exercício da representação política.

A rainha do rock, debochada, irreverente e crítica, a quem todos admiramos, dessa vez pisou na bola. Feio.“Venenosa! Êh êh êh êh êh!/ Erva venenosa, êh êh êh êh êh!/ É pior do que cobra cascavel/ O seu veneno é cruel…/ Deus do céu!/ Como ela é maldosa!”.

Nenhum dos dois - nem Caetano, nem Rita - têm tutano para entender esse Brasil profundo que os silvas representam.

A senadora Marina da Silva tem mesmo cara de quem está com fome? Ou se trata de um preconceito da roqueira, que só vê desnutrição ali onde nós vemos uma beleza frágil e sofrida de Frida Kahlo, com seu cabelo amarrado em um coque, seus vestidos longos e seu inevitável xale? Talvez Rita Lee tenha razão em ver fome na cara de Marina, mas se trata de uma fome plural, cuja geografia precisa ser delineada. Se for fome, é fome de quê?

O mapa da fome

A primeira fome de Marina é, efetivamente, fome de comida, fome que roeu sua infância de menina seringueira, quando comeu a macaxeira que o capiroto ralou. Traz em seu rosto as marcas da pobreza, de uma fome crônica que nasceu com ela na colocação de Breu Velho, dentro do Seringal Bagaço, no Acre.

Órfã da mãe ainda menina, acordava de madrugada, andava quilômetros para cortar seringa, fazia roça, remava, carregava água, pescava e até caçava. Três de seus irmãos não aguentaram e acabaram aumentando o alto índice de mortalidade infantil.

Com seus 53 quilos atuais, a segunda fome de Marina é dos alimentos que, mesmo agora, com salário de senadora, não pode usufruir: carne vermelha, frutos do mar, lactose, condimentos e uma longa lista de uma rigorosa dieta prescrita pelos médicos, em razão de doenças contraídas quando cortava seringa no meio da floresta. Aos seis anos, ela teve o sangue contaminado por mercúrio. Contraiu cinco malárias, três hepatites e uma leishmaniose.

A fome de conhecimentos é a terceira fome de Marina. Não havia escolas no seringal. Ela adquiriu os saberes da floresta através da experiência e do mundo mágico da oralidade. Quando contraiu hepatite, aos 16 anos, foi para a cidade em busca de tratamento médico e aí mitigou o apetite por novos saberes nas aulas do Mobral e no curso de Educação Integrada, onde aprendeu a ler e escrever.

Fez os supletivos de 1º e 2º graus e depois o vestibular para o Curso de História da Universidade Federal do Acre, trabalhando como empregada doméstica, lavando roupa, cozinhando, faxinando.

Fome e sede de justiça: essa é sua quarta fome. Para saciá-la, militou nas Comunidades Eclesiais de Base, na associação de moradores de seu bairro, no movimento estudantil e sindical. Junto com Chico Mendes, fundou a CUT no Acre e depois ajudou a construir o PT.

Exerceu dois mandatos de vereadora em Rio Branco, quando devolveu o dinheiro das mordomias legais, mas escandalosas, forçando os demais vereadores a fazerem o mesmo. Elegeu-se deputada estadual e depois senadora, também por dois mandatos, defendendo os índios, os trabalhadores rurais e os povos da floresta.

Quem viveu da floresta, não quer que a floresta morra. A cidadania ambiental faz parte da sua quinta fome. Ministra do Meio Ambiente, ela criou o Serviço Florestal Brasileiro e o Fundo de Desenvolvimento para gerir as florestas e estimular o manejo florestal.

Combateu, através do Ibama, as atividades predatórias. Reduziu, em três anos, o desmatamento da Amazônia de 57%, com a apreensão de um milhão de metros cúbicos de madeira, prisão de mais 700 criminosos ambientais, desmonte de mais de 1,5 mil empresas ilegais e inibição de 37 mil propriedades de grilagem.

Tudo vira bosta

Esse é o retrato das fomes de Marina da Silva que - na voz de Rita Lee - a descredencia para o exercício da presidência da República porque, no frigir dos ovos, “o ovo frito, o caviar e o cozido/ a buchada e o cabrito/ o cinzento e o colorido/ a ditadura e o oprimido/ o prometido e não cumprido/ e o programa do partido: tudo vira bosta”.

Lendo a declaração da roqueira, é o caso de devolver-lhe a letra de outra música - ‘Se Manca’ - dizendo a ela: “Nem sou Lacan/ pra te botar no divã/ e ouvir sua merda/ Se manca, neném!/ Gente mala a gente trata com desdém/ Se manca, neném/ Não vem se achando bacana/ você é babaca”.

Rita Lee é babaca? Claro que não, mas certamente cometeu uma babaquice. Numa de suas músicas - ‘Você vem’ - ela faz autocrítica antecipada, confessando: “Não entendo de política/ Juro que o Brasil não é mais chanchada/ Você vem… e faz piada”. Como ela é mutante, esperamos que faça um gesto grandioso, um pedido de desculpas dirigido ao povo brasileiro, cantando: “Desculpe o auê/ Eu não queria magoar você”.

A mesma bala do preconceito disparada contra Marina atingiu também a ministra Dilma Rousseff, em quem Rita Lee também não vota porque, “ela tem cara de professora de matemática e mete medo”. Ah, Rita Lee conseguiu o milagre de tornar a ministra Dilma menos antipática! Não usaria essa imagem, se tivesse aprendido elevar uma fração a uma potência, em Manaus, com a professora Mercedes Ponce de Leão, tão fofinha, ou com a nega Nathércia Menezes, tão altaneira.

Deixa ver se eu entendi direito: Marina não serve porque tem cara de fome. Dilma, porque mete mais medo que um exército de logaritmos, catetos, hipotenusas, senos e co-senos. Serra, todos nós sabemos, tem cara de vampiro. Sobra quem?

Se for para votar em quem tem cara de quem comeu (e gostou), vamos ressuscitar, então, Paulo Salim Maluf ou Collor de Mello, que exalam saúde por todos os dentes. Ou o Sarney, untuoso, com sua cara de ratazana bigoduda. Por que não chamar o José Roberto Arruda, dono de um apetite voraz e de cuecões multi-bolsos? Como diriam os franceses, “il péte de santé”.

O banqueiro Daniel Dantas, bem escanhoado e já desalgemado, tem cara de quem se alimenta bem. Essa é a elite bem nutrida do Brasil…

Rita Lee não se enganou: Marina tem a cara de fome do Brasil, mas isso não é motivo para deixar de votar nela, porque essa é também a cara da resistência, da luta da inteligência contra a brutalidade, do milagre da sobrevivência, o que lhe dá autoridade e a credencia para o exercício de liderança em nosso país.

Marina Silva, a cara da fome? Esse é um argumento convincente para votar nela. Se eu tinha alguma dúvida, Rita Lee me convenceu definitivamente.

(*) Professor, coordena o Programa de Estudos dos Povos Indígenas (UERJ)e pesquisa no Programa de Pós-Graduação em Memória Social (UNIRIO)


Fonte:
http://www.movmarina.com.br/profiles/blogs/a-fome-de-marina


DEUS ABNEÇOE O BRASIL!!!

Friday, August 20, 2010

A História das Coisas (muitíssimo bom vídeo)






DEUS ABENÇOE NOSSA TERRA!

A sociedade tem a força

Mais uma participação minha em no tópico sobre as eleições para presidente em algumas comunidades do orkut:

Seria muito bom que vocês assistisse o vídeo "A história das coisas" no youtube, se preferirem entrem no link: http://www.youtube.com/watch?v=lgmTfPzLl4E
(veja o vídeo no post acima, se preferir).
Esse vídeo eh desmistificador, vale muito apena vê-lo. Ele mostra a necessidade de um outro sistema que não seja linear e sim "vicioso", digo circular. Esse vídeo não tem ligação alguma com Marina Silva, mas convence que ela é a pessoa que temos para implementar tal sistema.

Um sistema que não vai fechar os olhos nem embaçá-los para o desenvolvimento econômico e social, pelo contrário vai guiar ou trazer esse desenvolvimento por vias sustentáveis. E se isso se realizar nossos filhos e netos terão um país, um mundo desenvolvido porém com ar puro, com água potável que manará das fontes naturais, com rios e mares limpos que possibilitaram banho, com florestas para fazer um turismo ecológico e muitas outras coisas que se citasse não iria dormir tão cedo.
Lembram do filme inteligência Artificial? Vocês lembram do final do filme? Eu não lembro muito bem, entretanto se não estou enganando no futuro a vida não era mais possível para os humanos, era possível apenas para as máquinas. Acho que todos nós não queremos que nosso mundo chegue àquele ponto que até agora tem sido fictício. Que continue sendo para sempre!

Se temos essa consciência por que não apostar num futuro que promete ser melhor para nós, para nossos filhos e nossos netos?

Por que não votar em Marina? Só por que as pesquisas que falseiam a realidade mostram que ela não tem chance? Só por que ainda as forças políticas nesse país são as correntes sobre as quais ela (Marina Silva e tantos outros) está remando contra? Será que nós enquanto sociedade não podemos dá força política a um ícone que luta com seu caráter, ética, inteligência, determinação, liderança e tantas outras coisas boas contra as forças políticas que até hoje tem governado nosso país sem pudor, sem ética, visando benefícios próprio (enriquecimento, prestígio político...) e tantas outras coisas ruins?

Não foi a sociedade brasileira mandando mensagens através da Avaaz (só soube dessa organização que fez esse serviço) para os políticos, fazendo passeata nas ruas, indo para porta do congresso para pressionar os políticos para que votasse a favor da "ficha limpa"? E não conseguimos?
E não podemos fazer o mesmo se alguma foça política queria fazer oposição pela oposição só para que não haja uma governabilidade num tal governo de Marina?

A sociedade tem a força! Vamos usar essa força para o bem, nosso, de nossos filhos, de nossos netos, de nosso país. Foi essa força que tirou um corrupto da presidência e foi a ausência dessa força que não tirou vários outro políticos corruptos do lugar onde só poderia ter pessoas de bens, apaixonados pelo nosso Brasil (sim, é essa palavra "apaixonados" mesmo), que governasse e legislasse para o povo do Brasil por inteiro. Para nossa felicidade essa força se revelo novamente a pouco para tornar realidade o projeto ficha limpa (como já disse) trazendo esperança de um país sem corruptos na nossa política.

Vamos usar essa força que temos para eleger uma pessoa limpa, ética, humilde, honesta, batalhadora, inteligente... pra governar NOSSO país. Vamos usar a força para eleger Marina Silva para começarmos um novo futuro para o Brasil!

DEUS ABENÇOE O BRASIL!!!