Tuesday, December 26, 2006

Mensagem de Natal
.
25 de dezembro.
A maioria dos habitantes da Terra sabe que hoje é o natal, no qual se comemora o nascimento de Jesus. A maioria de nós deseja aos familiares e aos amigos paz, amor, saúde e prosperidade. Sem falar nos presente, claro. Tudo isso em nome do "menino" Jesus.
.
Mas, será que o natal só é isso? Certamente não. O natal deveria ser lembrado como o nascimento daquele que morreria para reconsciliar o homem (ser humano) à Deus, tendo em vista que o pecado (aí a desobediência) de Adão e Eva, "separou" o homem de Deus. É isso, o nascimento de Jesus tem todo um propósito.
.
Seu nascimento foi primeiramente prometido por Deus na ocasião do pecado de Adão e Eva, e apartir daí muitas profecias foram ditas, falando desde o seu nascimento até a crucificação. Em suma, o proposito do nascimente de Jesus é a redenção, isto é, salvação da humanidade. Não tem maior e melhor presente que este.

Venho te desejar não só um Feliz Natal de paz, amor, saúde e prosperidade. Mas principalmente que Jesus nasça em teu coração e em tua vida, havendo assim, reconciliação e salvação para ti! E se Ele faz parte da tua vida, não só no 25 de dezembro, és um bem-aventurado.

"Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna." (João 3:16)
§
DEUS ABENÇOE O BRASIL!!!

Thursday, September 07, 2006

Resposta a algumas indagações

No dia 11 deste mês vai completar cinco anos dos atentados terroristas aos Estados Unidos, onde centenas de pessoas morreram. Nesta ocasião muita gente se perguntava e indagava porque Deus permitiu e permite tais acontecimentos que distroem vidas e felicidade (durante um tempo) de famílias. Muitos chegaram até colocar em xeque a existência de Deus, dizendo: se Deus existe por que ... A filha de Billy Graham, um grande pregador estadosunidense, respondeu a essa e outras indagações com muito propriedade. Certamente esse texto responderá algumas de suas indagações a respeito de uma suposta omissão de Deus de impedir os males que vemos neste mundo. Não deixe de lê, deipois de lê-lo reflita. Eis o texto:

A filha de Billy Graham estava sendo entrevistada no Early Show e a apresentadora Jane Clayson perguntou a ela: - Como é que DEUS teria permitido algo horroroso assim acontecer no dia 11 de setembro? Anne Graham deu uma resposta extremamente profunda e sábia. Ela disse: - Eu creio que DEUS ficou profundamente triste com o que aconteceu, tanto quanto nós. Por muitos anos nós temos dito para DEUS não interferir em nossas escolhas, sair do nosso governo e sair de nossas vidas. Sendo um cavalheiro como DEUS é eu creio que Ele calmamente nos deixou. Como poderemos esperar que DEUS nos dê a Sua bênçao e Sua proteção se nós exigimos que Ele não se envolva mais conosco? À vista dos acontecimentos recentes, ataque dos terroristas, tiroteio nas escolas, etc. Eu creio que tudo começou desde que Madeleine Morra Abre (que foi assassinada e seu corpo encontrado recentemente), se queixou de que era impróprio se fazer orações nas escolas americanas como se fazia tradicionalmente, e nós concordamos com a sua opinião. Depois disso, alguém disse que seria melhor também não ler mais a Bíblia nas escolas... A Bíblia que nos ensina que não devemos matar, não devemos roubar, e devemos amar o nosso próximo como a nós próprios. E nós concordamos. Logo depois, o Dr. Benjamin Spock disse que não deveríamos bater em nossos filhos quando eles se comportassem mal, porque suas personalidades em formação ficariam distorcidas e poderíamos prejudicar sua auto-estima (O filho do Dr. Spock cometeu suicídio). E nós dissemos: "um perito nesse assunto deve saber o que está falando", e então concordamos com ele. Depois alguém disse que os professores e os diretores das escolas não deveriam disciplinar os nossos filhos quando eles se comportassem mal. Os administradores escolares então decidiram que nenhum professor em suas escolas deveria tocar em um aluno quando se comportasse mal, porque não queriam publicidade negativa, e não queriam ser processados. (Há uma grande diferença entre disciplinar e tocar, bater, dar socos, humilhar e chutar, etc.) E nós concordamos com tudo. Aí alguém sugeriu que deveríamos deixar que nossas filhas fizessem aborto, se elas assim o quisessem, e que nem precisariam contar aos pais. E nós aceitamos essa sugestão sem ao menos questioná-la. Em seguida algum membro da mesa administrativa escolar muito sabido disse que, como rapazes serão sempre rapazes, e que como homens iriam acabar fazendo o inevitável, que então deveríamos dar aos nossos filhos tantas camisinhas quantas eles quisessem, para que eles pudessem se divertir à vontade, e que nem precisaríamos dizer aos seus pais que eles as tivessem obtido na escola. E nós dissemos, "está bem". Depois alguns dos nossos oficiais eleitos mais importantes disseram que não teria importância alguma o que nós fizéssemos em nossa privacidade, desde que estivéssemos cumprindo com os nossos deveres.
Concordando com eles, dissemos que para nós não faria qualquer diferença o que uma pessoa fizesse em particular, incluindo o nosso presidente da República, desde que o nosso emprego fosse mantido e a nossa economia ficasse equilibrada. Então alguém sugeriu que imprimíssemos revistas com fotografias de mulheres nuas, e disséssemos que isto é uma coisa sadia, e uma apreciação natural da beleza do corpo feminino. E nós também concordamos. Depois uma outra pessoa levou isto a um passo mais adiante e publicou fotos de crianças nuas e foi mais além ainda, colocando-as à disposição na Internet. E nós dissemos, "está bem, isto é democracia, e eles têm direito de ter a liberdade de se expressar e fazer isso".
A indústria de entretenimento então disse: "Vamos fazer shows de TV e filmes que promovam profanação, violência e sexo explícito. Vamos gravar música que estimule o estupro, drogas, assassínio, suicídio e temas satânicos". E nós dissemos: "Isto é apenas diversão, e não produz qualquer efeito prejudicial. Ninguém leva isso a sério mesmo, então que façam isso"! Agora nós estamos nos perguntando por que nossos filhos não têm consciência, e por que não sabem distinguir entre o bem e o mal, o certo e o errado, por que não lhes incomoda matar pessoas estranhas ou seus próprios colegas de classe ou a si próprios... Provavelmente, se nós analisarmos tudo isto seriamente, iremos facilmente compreender que nós colhemos exatamente aquilo que semeamos!
Se uma menina escrevesse um bilhetinho para DEUS, dizendo: "Senhor, por que não salvaste aquela criança na escola"? A resposta Dele seria: "Querida criança, não me deixam entrar nas escolas! Do Seu DEUS". É triste como as pessoas simplesmente culpam DEUS e não entendem por que o mundo está indo a passos largos para o inferno. É triste como cremos em tudo que os jornais e a TV dizem, mas duvidamos do que a Bíblia nos diz. É triste como todo o mundo quer ir para o céu, desde que não precise crer, nem pensar ou dizer qualquer coisa que a Bíblia ensina. triste como alguém diz: "Eu creio em DEUS", mas ainda assim segue a Satanás, que por sinal, também "crê" em DEUS.
§
Já está na hora de refletirmos sobre isso, sobre nossa vida, sobre Deus.
Quer saber sobre bons modos? Quer um texto que te ajude e te anime? Quer sobre tudo conhecer a Deus? Te indico um livro que tem tudo isso e muito mais, a Bíblia. Faça bom proveito!
§
DEUS ABENÇOE O BRASIL!!!

Monday, June 19, 2006

Pessoal estou colocando sem revisão, depois eu faço isso.


Eu tive uma conversa sexta feira última (16/06) com meu colega de faculdade César Leonardo e ontem assisti uma parte do programa Conexão Roberto D'Avila na TV Cultura (http://www.tvebrasil.com.br/conexaorobertodavila ), essa conversa e esse programa me fizeram escrever o que se segue.

Será que o Homem (quando falar Homem, quero dizer homem e mulher) é livre? Esse livre diz de todo sentido em que a palavra é usada.
Vamos nos remeter a uma sociedade que não é tão antiga, a da idade média. Lá basicamente tinha o Senhor Feldal, o "servo", o Estado e a Igreja (quando falar igreja me refiro a Igreja Católica Romana). Esse "servo" sempre devia alguma coisa ao Senhor, nem que seja uma explicação ou uma prestação de contas, isso por depender de alguma forma do Senhor. Já o Senhor devia o mínimo de explicação ou prestação de contas ao Estado e a Igreja, o Estado devia explicação a Igreja, essa por se dizer "representande" de Deus na Terra. Dentro dessa ainda há as classes eclesiásticas, que termina no Papa, porém, este não é livre porque depende dos seus liderados. Temos aí um grande emaranhado de não-livres ou podemos dizer escravo?. Esse exemplo é apenas uma rede bastante espaça, pra dizer o que quero.
Na sociedade de hoje o problema é maior a rede é bem menos espaça. Devemos explicações ou prestar contas a pessoas e instituições, sem falar aquelas que temos de dá a nos memos, essas as vezes sãos as piores, isto é, a exigência que nos fazemos para conseguir o que queremos.
Paor exemplo, estamos em copa do mundo. Ronaldo, não o gaucho, está muito falado desde o início da copa, sem falar da paixão brasileira de ver a seleção vencer e de ter uma seleção vencedora, ele e cada jogador alí tem um objetivo pessoal, e por trás de cada um deles, tem seus empresários, as empresas que os patrocinam coletiva ou individualmente, que querem que pagam dezenas de milhões de dolares pra fazer suas vontades. Isto é a escravidão do dinheiro!?
Outro: Tem Homens que são escravos do poder, como Hitler, Musolini e outros. O poder é uma caracteristica da maioria dos políticos. Vejam quantos querem ter apenas um mandato.
Por que o Homem é tão "escravo"? Será que é conseqüência de suas necessidades e/ou ambições? Ou de uma "força" maior?
Pra acabar com o essa ligação escravista externa que o Homem moderno tem, olhemos pra os índios, que não madam nem é mandado, não recebem ordens de nínguem. Pra se ter uma ideia, quando a tribo está muito numerosa, ela é dividida pra formar outra tribo. Eles têm apenas o pagé, que é o homem mais experiente da tribo e se tornando assim uma espécie de oráculo. Imagine se tivesse um comandante? Será que ele gostaria de perder o poder?
Qual sistema político tem tanta humanidade e liberdade quanto ao sistema indígena?
§
#0h46, já estou com sono, mas vou terminar.
§
Além de tudo isso tem o lado espiritual que em certas ocasiões é mais evidente do que o lado físico, no que se refere a escravidão humana. Muitos já acreditam que o mundo espiritual está sobre o físico, isto é, influencia o mundo físico. Em resumo o mundo espiritual domina o mundo físico. Sendo assim aquele é a causa de muitas coisas aqui!
§
DEUS ABENÇOE O BRASIL!!!

Monday, May 29, 2006

Paulo Freire

Semana passada meu colega de faculdade, Fábio Novaes, emprestou-me a edição deste mês da revista CONTINENTE DOCUMENTO. Este especial, fala de um homem que revolucionou a pedagogia, criando um novo Método de Alfabetização, o qual parte do 'cotidiano, do dito, do feito, e do entendido no mundo diário dos adultos analfabetos e oprimidos', para dele tirar a compreensão crítica da palavra, e não introjetar e extrojetar. Este homem é Paulo Reflus Neves Freire, mais conhecido como Paulo Freire.

O recifense Paulo Freire teve infância pobre, estudou de favor, o antigo secundário e o pré-jurídico, em uma escola particular. Essa conquista se deve a perseverança de sua mãe, dona Edeltrudes Neves Freire.
Pouco tempo depois foi professor de português do mesmo colégio e de outros colégios da rede particular do Recife. Já professor, aos 22 anos de idade, ingressou na Faculdade de Direito do Recife, onde se formou bacharel de direito em 1947. Por ser professor e franzino foi dispensado de ir pra guerra (II Guerra Mundial) na Itália pelo médico do exército. Após os exames de qualificação de recrutas, o tal médico perguntou-lhe:
- O que fazes na vida profissional?
- Sou professor de língua portuguesa, respondeu Paulo.
- Estais dispensado... Como, de terra de analfabetos, se pode mandar professores ir morrer na Itália? ... Ainda mais um magrelo como você!

Antes de terminar a faculdade abriu um escritório de advocacia com mais dois amigos, desgostoso foi trabalhar no SESI-PE. Foi ai que ele teve contato com educadores como Anísio Teixeira e entrou no universo educacional pra nunca mais sair. Essa temporada foi fundamental para o desenvolvimento do livro Pedagogia do Oprimido, sua obra mais importante, como ele mesmo falou: “A Pedagogia do Oprimido não poderia ser gerada em mim só por causa de minha passagem pelo SESI, mas minha passagem pelo SESI foi fundamental.” Sua temporada no SESI-PE foi interrompida em 1964 em conseqüência do golpe militar. Depois de muita luta conseguiu asilo na embaixada da Bolívia no Rio de Janeiro, de lá conseguiu ir para Bolívia amparado pelo embaixador desse país. Mas, dias depois aconteceu um golpe de Estado naquele país e ele foi para o Chile, onde encontrou outros intelectuais brasileiros que estavam também asilados, entre eles Plínio Arruda Sampaio e Fernando Henrique Cardoso. Três dias depois de chegar em Santiago foi contratado pelo governo e desenvolveu a Educação Popular que se estendeu por todo o país. Do Chile ele foi ao México e EUA, para participar de conferências e seminários.

Em 1969 ele foi para os Estados Unidos. Lá ele trabalhou em Massachusetts e depois, como professor visitante, na Universidade de Harvard. Quando terminou o contrato em Harvard ele foi para Suíça à convite do Conselho Mundial das Igrejas (CMI), em Genebra. De fevereiro de 1970 a junho de 1980 o CMI foi sua casa. Nesse país ele foi também professor da Universidade de Genebra. De lá Paulo Freire conheceu o mundo divulgando seu método. ‘Sua palavra e sua ação estiveram presentes na Ásia,Oceania, América e, sobretudo, na África de língua portuguesa.’ Paulo Freire foi reconhecido enquanto vivo, recebeu seis prêmios internacionais, tornou-se cidadão honorário de 16 cidades, batizou três cátedras universitárias, recebeu titulo de doutor honoris causa de 34 universidades dos cinco continentes. Hoje seu nome batiza ruas, centenas de escolas e vários centros de estudos e documentação em países como Itália, Chile, Bélgica, Alemanha e Estados Unidos. Além disso foi indicado ao Prêmio Nobel da Paz, em 1993, ‘por sua militância na educação voltada para a paz.’

Depois de voltar ao Brasil em junho de 1980, pra ficar ou como ele disse “reaprender o Brasil”, tornou-se professor da PUC-SP e permaneceu tal como até o fim de seus dias. De 1º de janeiro de 1989 até 27 de maio de 1991 foi Secretário de Educação da cidade de São Paulo.

O livro Pedagogia do Oprimido, dedicado “aos esfarrapados do mundo e aos que neles se descobrem e, assim descobrindo-se, com eles sofrem, mas sobretudo com eles lutam”, foi escrito inicialmente no Chile em 1967 e concluído nos Estados Unidos em 1968. ‘O livro parte da constatação de que vivemos em uma sociedade dividida em classes, sendo que privilégios de uns impedem que a maioria usufrua dos bens produzidos e necessários, inclusive a educação, da qual é excluída grande parte da população do Terceiro mundo. A conseqüência é a existência de dois tipos de pedagogias: a pedagogia dominante, onde a educação existe como prática da dominação, e a pedagogia do oprimido, que precisa ser realizada e na qual a educação surgiria como prática da liberdade.’ Por esta obra Paulo Freire é considerado um dos pais da Teologia da Libertação, como afirmou Leonardo Boff: “A Teologia da Libertação, ao fazer a opção pelos pobres contra a sua pobreza, assume a visão de Paulo Freire. O processo de libertação implica fundamentalmente uma pedagogia (...) Por isso Paulo Freire, desde o início, foi e é considerado um dos pais fundadores da Teologia da Libertação”.

A intenção desse texto é divulgar aquele que é uma das maiores personalidades intelectuais que o nosso país já produziu. Um brasileiro patriota que amava sua cidade natal, Recife, mas era um homem do mundo. Ele dizia: “A minha mundialidade se explica por minha brasilidade, a minha brasilidade se explica por minha pernambucanidade, a minha pernambucanidade se explica por minha recifensidade”.

Paulo freire nasceu no dia 19 de 1921 e morreu no dia 02 de maio de 1997.

Por fim eu vou descrever a carta de despedida, intitulada “A leitura do mundo”, que Frei Beto escreveu depois de ir visitar seu amigo no leito do Hospital Albert Einstein. Esta carta nos trás uma noção de quem foi Paulo Freire e de sua obra.
#
A leitura do mundo

"lvo viu a uva", ensinavam os manuais de alfabetização. Mas o professor Paulo Freire, com o seu método de alfabetizar conscientizando, fez adultos e crianças, no Brasil e na Guiné-Bissau, na índia e na Nicarágua, descobrirem que Ivo não viu apenas com os olhos. Viu também com a mente e se perguntou se uva é natureza ou cultura.

Ivo viu que a fruta não resulta do trabalho humano. É Criação, é natureza. Paulo Freire ensinou a Ivo que semear uva é ação humana na e sobre a natureza. É a mão, multi-ferramenta, despertando as potencialidades do fruto. Assim como o próprio ser humano foi semeado pela natureza em anos e anos de evolução do Cosmo.

Colher a uva, esmagá-Ia e transformá-Ia em vinho é cultura, assinalou Paulo Freire. O trabalho humaniza a natureza e, ao realizá-Io,o homem e a mulher se humanizam. Trabalho que instaura o nó de relações, a vida social. Graças ao professor, que iniciou sua pedagogia revolucionária com trabalhadores do SESI de Pernambuco, Ivo viu também que a uva é colhida por bóias-frias, que ganham pouco, e comercializada por atravessadores, que ganham melhor.

Ivo aprendeu com Paulo que, mesmo sem ainda saber ler, ele não é uma pessoa ignorante. Antes de aprender as letras, Ivo sabia erguer uma casa, tijolo a tijolo. O médico, o advogado ou o dentista, com todo o seu estudo, não era capaz de construir como Ivo. Paulo Freire ensinou a Ivo que não existe ninguém mais culto do que o outro, existem culturas paralelas, distintas, que se complementam na vida social.

Ivo viu a uva e Paulo Freire mostrou-lhe os cachos, a parreira, a plantação inteira. Ensinou a Ivo que a leitura de um texto é tanto melhor compreendida quanto mais se insere o texto no contexto do autor e do leitor. E dessa relação dialógica entre texto e contexto que Ivo extrai o pretexto para agir.No início e no fim do aprendizado é a práxis de Ivo que importa. Práxis-teoria-práxis, num processo indutivo que toma o educando sujeito histórico.

Ivo viu a uva e não viu a ave que, de cima, enxerga a parreira e não vê a uva. O que Ivo vê é diferente do que vê a ave. Assim, Paulo Freire ensinou a Ivo um princípio fundamental da epistemologia: a cabeça pensa onde os pés pisam. O mundo desigual pode ser lido pela ótica do opressor ou pela própria ótica do oprimido. Resulta uma leitura tão diferente uma da outra como entre a visão de Ptolomeu, ao observar o sistema solar com os pés na terra, e a de Copérnico, ao imaginar-se com os pés no Sol.

Agora Ivo vê a uva, a parreira e todas as relações sociais que fazem do fruto festa no cálice de vinho, mas já não vê Paulo Freire, que mergulhou no Amor na manhã de 2 de maio. Deixa-nos uma obra inestimável e um testemunho admirável de competência e coerência.

Paulo deveria estar em Cuba, onde receberia o título de doutor honoris causa, da Universidade de Havana. Ao sentir dolorido seu coração que tanto amou, pediu que eu fosse representá-Io. De passagem marcada para Israel, não me foi possível atendê-Io. Contudo, antes de embarcar, fui rezar com Nita, sua mulher, e os filhos, em tomo de seu semblante tranqüilo. Paulo via Deus.
...*...
O que achou do texto? O Brasil pode ser melhor, não achas?
O Brasil têm talentos, os quais precisam ser reconhecidos e valorizados. Não falo de atriz, ator ou jogador de futebol. Muitos desses talentos estam escondidos, perdidos ... nem sabem que são talentosos, precisam ser descobertos, para fazer um país melhor.
§
DEUS ABENÇOE O BRASIL!!!

Saturday, May 27, 2006

Não há maneira melhor para começar. Inicio colocando a mensagem que pra mim e pra muitos expressa o maior amor, o amor verdadeiro. Quando refletimos sobre ela tiramos varias lições maravilhosas. Não há lição melhor que nos impulsione a viver em amor!

"Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. "
João 3:16
DEUS ABENÇOE O BRAISL!!!